Portuguese English Spanish
Sábado, 28 Outubro 2017 10:06

Sex Machines Museum - Um museu dedicado inteiramente ao sexo

Vamos conhecer um museu inteirinho dedicado a outra delícia da vida: o sexo, é claro!

E lá fui eu com cara de turista tarada desvendar os segredos do Sex Machines Museum, um espaço de três pisos localizado no centro histórico da cidade.

Chegando lá, antes mesmo da entrada (permitida apenas para maiores de 18 anos) é possível conferir um pouco do que nos espera depois de passar pela catraca. Uma cadeira que mede a intensidade do “amor” de quem senta nela está disponível para o público.

Quando cheguei, uma família de franceses disputava para ver quem estava “mais quente” enquanto eu fiquei observando de cantinho os resultados: o filho adolescente tirou nota máxima no quesito caliente, enquanto satirizou o resultado da mãe que não parecia ter se saído tão bem assim… Pelas dúvidas, preferi não testar minhas habilidades no aparelho. Afinal, eu estava aqui para fazer uma cobertura super séria para vocês!

Por isso mesmo, preferi me deslumbrar com uma estátua de um caralho pênis gigante logo na entrada da área dos pagantes. Não tive dúvidas e tirei na hora uma foto do pintão para postar no Instagram do Hypeness – e não demorou para que houvesse gente nos comentários querendo saber onde encontrar um desses.

Brincadeiras à parte, o museu traz muitos objetos e fotos interessantes que já fizeram parte da história do sexo – e também contam um pouco sobre a evolução dos jogos sexuais ao longo dos anos. É lá, por exemplo que eu descobri uma infinidade de dildos de todas as cores, tamanhos e materiais e os brinquedos sexuais mais inusitados, incluindo um bichinho de pelúcia que deveria ser proibido para menores.

Ao todo, são expostos mais de 200 objetos no local e a maioria deles conta com explicações em tcheco, italiano, inglês, alemão e russo, para que ninguém fique sem entender o funcionamento exato das engenhocas – algumas delas vêm até com desenhos bem explicativos.

No primeiro piso, o destaque fica para uma série de fotos e imagens de pintos (incluindo a estátua avantajada aí de cima), além de um mecanismo formado por uma roda com muitos pênis de madeira que permite a penetração anal ou vaginal de duas pessoas simultaneamente. O brinquedinho para casais data do século 16.

E, no final do primeiro piso, uma surpresa: uma réplica de uma antiga sala espanhola de cinema erótico em preto e branco. Entrei cheia de curiosidade achando que ia ver cenas super sacanas ao vivo, mas o máximo que rolou enquanto eu estava ali foram uns beijinhos safados. Os dois filmes em cartaz datam dos anos 20 e acredita-se que tenham sido filmados por ordem do ex-rei espanhol Afonso XIII. E, embora eu não tenha ficado para ver essa parte, dizem que uma das obras é responsável por uma das primeiras cenas de sexo a três do cinema.

Saindo do cinema, o destino natural é o segundo andar da exposição, praticamente todo tomado por “brinquedinhos enfiáveis” de todos os formatos, tamanhos e materiais, incluindo vibradores super meigos no formato de frutas e legumes para mostrar que no sexo também é preciso um pouco de bom humor

Mas, para mim, o mais inusitado foi encontrar um vibrador movido a carvão criado pelo Dr. George Taylor em 1869 para tratar histeria. Na época, as pessoas acreditavam que a doença poderia ser tratada estimulando as genitálias femininas como uma forma de obter um “orgasmo terapêutico”. Foi graças a essa bizarrice dos médicos machistas da época que as moças conquistaram o direito de ter acesso a seus primeiros brinquedinhos eróticos, mostrando que há males que vêm para bem.

Mas nem só de falocentrismo vive o sexo – e a curadoria do museu parece saber disso. Embora em número bem menor do que os dildos, há também uma área carinhosamente dedicada aos massageadores e estimuladores eróticos. Bonecas infláveis também não faltaram por lá, mesmo que tenham sido representadas por apenas alguns  poucos exemplares.

Na foto abaixo, um armário repleto de diversos modelos de aparatos pensados para o prazer feminino.

Foi na exposição também que eu conheci esse instrumento que parece uma privada mas é, na verdade, um mecanismo inusitado para facilitar a realização do sexo oral em mulheres.

Tinha inclusive esse brinquedo aqui, que parece um aspirador de pó, mas serve para fazer sucção em outros lugares. Em compensação, outros aparelhos foram feitos para sugar o genital dos meninos com a intenção de aumentar o tamanho da piroca do pênis.

E, para quem curte sadomasoquismo, tem também uma série de camas especiais para práticas doidonas e até máscaras bem diferentes para agradar a todos os tipos de apetites sexuais. Dá para escolher entre essas da foto abaixo, por exemplo.

Mas, confesso de coração que o que mais me chamou a atenção foram os teatros mecânicos que representam cenas sexuais e datam do século 19. Eles são todos movidos a manivela e representam aquele belo vai-e-vem ao qual estamos acostumados de uma forma bem fofa.

Alguns são tão bonitinhos que dá vontade de ter em casa. ?

Se você ficou curioso e quer conferir mais do Sex Machines Museum, anota aí o endereço: ele fica na Melantrichova 18, em Praga 1 (mapa aqui), e abre todos os dias das 10h às 23h.

A entrada sai por 250 coroas tchecas (cerca de R$ 31) – e pode render boas ideias para quando você sair dali. 

Fonte hypeness

 

 

Deixe um comentário

Receba nossas atualizações e notícas

Todos os direitos reservados Portal Cultura Alternativa. Site por Alvetti.com